Carreira em Y ou em T?

outubro 20, 2016 11:00 am Publicado por Deixe um comentário

Olá, pessoal!

Inaugurando uma série de artigos sobre carreira, cultura organizacional, inovação e gestão corporativa em tecnologia, eu, Rafael Matsuyama, junto a Rosi Sabino, escreveremos quinzenalmente sobre as tendências e novidades nesses assuntos.

Neste breve artigo, começaremos com o seguinte tema: devo seguir uma carreira em Y ou em T? Isso é aplicável para startups e também empresas tradicionais?

Antes de responder às duas perguntas, apresentarei primeiro o que é a carreira em Y e depois uma novidade, especialmente dentre as startups, que é a carreira em T. Tudo tem a ver com o formato da letra e a maneira com a qual sua carreira irá progredir.

Carreira em Y

Faço um aviso para o leitor antes de falar sobre carreira em Y: não confundam carreira em Y com geração Y, pois se tratam de assuntos distintos. Quando falamos em geração Y, como o próprio nome diz, estamos falando de uma geração, ou seja, pessoas que nasceram em um determinado período.

A carreira em Y é uma forma de progressão na carreira em que empresas tradicionais ou grandes empresas costumam oferecer a seus funcionários durante as etapas intermediárias de sua carreira. Por exemplo, quando o funcionário sai de uma função operacional e está sendo preparado para assumir a primeira função mais sênior.

A letra Y foi utilizada para simbolizar uma escolha entre dois caminhos de crescimento dentro da empresa, uma delas é o caminho técnico (de especialização), na qual o funcionário decide se tornar um guru em determinado assunto. O outro caminho é o da gestão/administração, na qual o funcionário começa a assumir um papel de liderança, cuidando de equipes e posteriormente de um departamento.

artigo-rafael

E a menina perdida no país das maravilhas encontrou um gato esquisito em cima de uma árvore. Ansiosa ela pergunta: “qual é o caminho certo?”
O gato muito sereno responde: “mas aonde você quer chegar?”
“Eu não sei”, respondeu a menina.
O gato transbordando tranquilidade responde: “Então qualquer caminho serve”.
(Alice no País das Maravilhas)

Como qualquer escolha, sempre existe a dúvida crucial: Qual caminho escolher? Este será o tema de um artigo futuro sobre escolhas de carreira, na qual tentarei apresentar algumas formas de se analisar uma decisão.

Carreira em T

A partir de 2000, especialmente no mundo das startups, foram identificados alguns profissionais que conseguiam viver nos dois mundos (técnico e de gestão) e diversos termos foram utilizados para definir este tipo de profissional: ambidestro, unicórnio (termo mais recente) e polivalente.

Para este perfil de profissional conseguir prosperar dentro das organizações, algumas empresas (normalmente de tecnologia) passaram a oferecer um outro tipo de desenvolvimento de carreira, em forma de T.

A forma em T é devido ao fato de que o desenvolvimento deste profissional será simultaneamente no lado técnico e no lado de gestão, tirando proveito do seu dinamismo e da sua velocidade de aprendizado. É o equivalente a seguir para cargos como Technical Lead, até posições como CIO com foco em execução, sendo um braço direito do CEO.

Como este tipo de carreira ainda é considerada como experimental por boa parte das empresas, a escolha desse tipo de profissional se dá mais em função da adoção desse formato pela empresa contratante, do que pela escolha pessoal de seguir este ou aquele formato.

Conclusões

Foram apresentadas brevemente neste artigo as duas formas mais utilizadas pelas empresas modernas de desenvolvimento de carreira, a carreira em Y e a carreira em T. Com isso espero ter conseguido apresentar alguns pontos essenciais sobre as duas modalidades e tirar algumas dúvidas que costumam aparecer em meus clientes quando no desenvolvimento de programas de carreira.

Source: IMasters

Categorizados em:

Este artigo foi escrito pormajor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *