Dicas de projetos de código livre: sistemas operacionais livres e alternativos

novembro 30, 2016 12:00 pm Publicado por Deixe um comentário

Nem só de GNU/Linux e FreeBSD vive o mundo dos sistemas operacionais livres. Apesar do Linux ser hoje um projeto muito bem sucedido e quase onipresente através de celulares Android e boa parte dos dispositivos IoT, há ainda outras opções de sistemas operacionais livres menos conhecidas. Veja algumas delas abaixo.

Haiku

É uma reimplementação do antigo BeOS, sistema operacional à frente de seu tempo e parte dos computadores BeBox, populares nos EUA nos anos 90. A Be Inc., empresa por trás da iniciativa, tinha um modelo de negócio semelhante ao da Apple, onde software e hardware eram vendidos juntos, oferecendo uma experiência integrada. O Haiku começou a ser desenvolvido em 2001, quando a Be Inc. foi vendida para a Palm e o BeOS, descontinuado.

ReactOS

Você está entre aqueles que ficaram chateados com o fim do Windows XP? Então não tema, pois o ReactOS é um projeto que tem como objetivo a compatibilidade binária com o Windows. Por mais estranho que isso pareça, o projeto está em desenvolvimento desde 98 e afirma poder executar, com sucesso, diversas aplicações e drivers escritos originalmente para o sistema da Microsoft.

Redox

O Rust é uma nova linguagem de programação voltada para o desenvolvimento de sistemas, mas que, apesar disso, consegue garantir concorrência e segurança; o que faz dele uma excelente alternativa ao bom e velho C. Pensando nisso, os criadores do projeto decidiram utilizar a linguagem para criar um novo sistema operacional que implementa uma arquitetura de microkernel e que pode tirar proveito dos modernos recursos oferecidos pela linguagem. É impressionante constatar os avanços já alcançados pelos desenvolvedores, dado que o release inicial data de Abril de 2015.

NodeOS

JavaScript é uma linguagem amada e odiada por muitos. Apesar disso, o NodeOS está aqui para provar a lei de Atwood que diz que “tudo que puder ser escrito em JavaScript, será escrito em JavaScript”. Trata-se de kernel Linux sem bash: todas as aplicações são escritas em Node.js e gerenciadas pelo npm, que conta com mais de 30 mil pacotes de aplicações.

KolibriOS

É uma opção que se mostra bastante poderosa para um sistema operacional que precisa de apenas 8Mb de RAM para ser executado. O segredo para ter um boot em menos de 10s e executar aplicações quase instantaneamente é ter a maior parte de seu código fonte escrito em FASM Assembly language. Apesar de simples, o Kolibri oferece suporte completo a FAT12/16/32 e read-only para NTFS, ISO9660 e Ext2/3/4, possuindo drivers para placas gráficas, de som e de rede populares.

Source: IMasters

Categorizados em:

Este artigo foi escrito pormajor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *