Face-Off Design: padrões de UX/UI e a sua marca

setembro 9, 2016 6:00 pm Publicado por Deixe um comentário

Durante os últimos anos, temos assistido a uma tremenda mudança nas formas como as marcas interagem com seus clientes. O estilo de comunicação de cima para baixo que costumava existir no passado mudou para um diálogo contínuo com os consumidores. O conceito moderno de marca é mais do que nunca entrelaçado com design de experiência.

Na cabeça dos usuários, a identidade da marca é inseparável da experiência da marca. Hoje, marcas representam sistemas complexos com valores únicos e histórias por trás. A aura criada em torno de cada uma delas é composta por uma substância muito fluida que constrói o contexto e as influências do produtos e o design de serviços.

As empresas procuram maneiras para criar e manter relações estáveis com os fãs e os seguidores da sua marca. Isso requer um forte foco sobre a coerência do contexto, impressão, interação e uma perspectiva de futuro. Para as equipes de design de experiência, isso significa reconhecer o impacto do seu trabalho na comunicação da identidade de uma marca distinta e o valor em todos os pontos de interação. E é aqui onde o papel de padrões UI /UX não pode ser subestimado.

Padrões UX/UI

Não importa se é óbvio ou sutil, todos nós encontramos padrões cada vez que interagimos no mundo online. Segundo pesquisas, o nosso cérebro é uma excelente ferramenta para reconhecer e analisar os padrões, assim como a relação de valores existentes. Padrões ampliam essas relações. A maioria dos padrões de design muda à medida que a tecnologia avança, mas os mais comuns deles são utilizados maciçamente, servindo não só como um ponto de referência, mas também como uma fonte de soluções reutilizáveis que resolvem os problemas de design mais comuns.

Atualmente, é quase impossível criar algo totalmente original. Ao mesmo tempo, seguir o caminho da imitação do design também não é uma saída. É falta de inteligência acreditar que os usuários se sentem confortáveis explorando os padrões comuns. Eles sabem o que esperar e como eles funcionam, mas não significa necessariamente que devemos copiá-los cegamente. Limitar-se a opções disponíveis e seguir estritamente os padrões pode nos levar a um design de produto genérico e a uma falta de identidade única.

Isso é especialmente relevante para iniciantes que estão apenas começando a construir suas marcas. Ao pegar inspirações nos padrões existentes e usá-las como base para criar o nosso próprio, misturamos familiaridade com criatividade. Equilibrar esses dois é a chave para designs distintivos e a criação da consistência na experiência da marca.

Aqui estão algumas sugestões sobre como adicionar uma faísca extra e um toque exclusivo para o seu padrão de design, superando o risco de um design face-off:

Aprimore microinterações

Estes minúsculos facilitadores têm um poder significativo para melhorar toda a experiência do usuário e distinguir a sua marca. Eles acrescentam suavemente uma viagem ao usuário através do seu design, tornando a interface mais leve e mais humana, e ao mesmo tempo realizam tarefas necessárias e notificam os usuários sobre os processos atuais. Se projetado com um tema unificador, todas as interações podem se tornar uma parte distinta da identidade da sua marca. No entanto, tenha em mente que esses são os detalhes que fazem os usuários amar ou odiar um site ou um aplicativo. Então, eles precisam ser sutis, refinados e acessíveis, em vez de esmagadores e irritantes.

Adicione elementos e transições animadas

A animação pode ser utilizada de várias maneiras e para vários fins. Ela pode ter um papel meramente decorativo ou pode comunicar funcionalidades ou ser uma ferramenta adicional para contar histórias. Quando pensamos em animação, muitas vezes imaginamos alguns exemplos extremos de seu uso. No entanto, uma boa animação é como uma sobremesa, e deve ser apreciada com moderação. Quando feitos com bom gosto, elementos animados podem transformar totalmente a percepção de um site ou de um aplicativo, adicionando um toque original a toda a história da marca. Elementos animados perfeitamente colocados são ingredientes finos e secretos que realmente trazem um site ou um aplicativo para a vida e contribuem para a experiência geral do usuário.

Use as cores da marca e uma tipografia original

Junto com o logotipo, a combinação da identidade da marca, elementos como uma fonte única ou uma história de cor distinta ou mesmo um tom de voz são coisas que fazem com que cada marca pareça coerente como um todo. No entanto, é importante usar os elementos de identidade da marca de forma inteligente. Eles não devem dominar o design ou confundir as interações do usuário. Quando utilizados de forma correta e equilibrada, esses elementos criam uma interface de usuário eficiente, forte e elegante, que destaca as melhores partes e permite níveis adicionais de envolvimento do usuário.

Use controles incomuns de design de UI

Botões, laços, caixas, tabelas, janelas – estes são alguns exemplos de controles de interface do usuário. Nós usamos muitos deles todos os dias, mesmo sem perceber. Dar a alguns deles um pouco de talento pode ajudar a diferenciar o seu design e fazê-lo se sobressair.

Mantenha o equilíbrio

Equilibrar o peso do padrão dos elementos e o seu arranjo dá uma sensação de solidez de construção e transparência. Portanto, em nosso desejo de reinventar padrões ou adicionar um toque único à nossa marca, precisamos estar atentos para a desordem visual, a jornada do usuário e a confusão. A interação de elementos visuais, tipografia, cores, bem como a estrutura de composição, influencia a forma como os usuários percebem e interpretam as informações. Criar algo que pareça um design louco de carrossel não acrescentará valor algum à marca. Apenas dor de cabeça e náuseas para os usuários, isso é certo!

E teste, teste, teste

Projetar com o objetivo de satisfazer seu ego de designer é um desperdício de energia e tempo. Eu pessoalmente prefiro a ideia de que qualquer projeto pode sempre ser melhorado. Padrões, sendo um fundamento do design, sempre servem a um propósito particular e podem ser aplicados em um determinado contexto. Então, quando você tiver um grande conceito que se inclina a um padrão de design comum, coloque-o na frente de seus usuários para ver como ele pode ser melhorado.

Com os padrões, pode-se construir um produto definitivamente funcional, mas não necessariamente um produto que vai ser reconhecido por milhares de pessoas. O trabalho mais difícil aqui é combinar e equilibrar a criatividade de sua expressão estilística com a familiaridade de um padrão, mantendo a imagem e o espírito da sua marca. Ninguém conhece sua marca melhor do que você, por isso não tenha medo de pensar fora dos padrões: analisá-los, entender qual a solução que melhor lhe cabe e quais os contexto dos usuários lhes convém mais, e teste suas ideias. Trabalhar nos detalhes, combinar padrões de projeto e explorar novas possibilidades são a forma comprovada de fazer um produto único e uma experiência de marca consistente.

***

UsabilityGeek é um blog de UX que faz a ponte entre pesquisa acadêmica e teórica e recomendações práticas e pessoais sobre como entregar uma ótima experiência de usuário. Eles convidam colaboradores e autores para oferecer um hub de dicas e insights de experts do setor. Esta tradução foi feita com autorização pela Redação iMasters. Você pode checar o original em: http://usabilitygeek.com/design-ux-ui-patterns-branding/

Source: IMasters

Categorizados em:

Este artigo foi escrito pormajor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *