Gestão de carreira: como potencializar suas competências?

dezembro 21, 2016 4:00 pm Publicado por Deixe um comentário

No artigo anterior, apresentei um framework para determinação dos níveis de conhecimento e de desconhecimento de um indivíduo sobre suas competências, além de um exercício didático para que os leitores possam começar o processo de auto-conhecimento sobre suas habilidades.

Relembrando apenas o framework que consta abaixo, ele é composto por quadrantes que determinam características sobre o seu nível de conhecimento ou desconhecimento sobre determinadas habilidades. Uma explicação mais detalhada é encontrada no antigo anterior sobre o tema.

Neste artigo, coloco algumas estratégias possíveis fazer a transposição das suas habilidades partindo do terreno do desconhecido e rumo ao conhecido (e utilizado, tema do próximo artigo).

Estratégias para auto-conhecimento

Com o intuito de não deixar o texto muito extenso, irei abreviar os quadrantes da seguinte forma: Known Knowns (KK), Known Unknowns (KU), Unknown Knows (UK) e Unknown Unknowns (UU).

No mundo ideal, os indivíduos deveriam ter todas as suas habilidades como KK e nenhuma nos demais quadrantes, mas sabemos que sempre haverá um gap em relação a esse ideal; portanto, o intuito das estratégias a seguir é de reduzir a quantidade de habilidades nos quadrantes KU, UK e UU e migrá-los para serem KK.

Framework para determinação das fronteiras de conhecimento
Framework para determinação das fronteiras de conhecimento

Estratégia KU para KK

Essa estratégia é a mais simples de ser adotada, pois o quadrante KU representa os conhecimentos que o indivíduo sabe que não tem domínio, mas pretende ter.

Já pelo fato de se ter o conhecimento sobre o desconhecido, é mais fácil determinar um caminho para adquirir a competência necessária, seja via experiência, cursos e/ou demais técnicas para aprendizado.

Estratégia UK para KK

Essa estratégia depende de ter uma pessoa externa e de confiança (serve um coach ou um mentor) que saiba determinar as competências que o indivíduo já possui, mas não tem ciência de que já as têm.

O caminho a ser determinado é basicamente de conhecer melhor as competências latentes no indivíduo e potencializar seus usos. É reforçar aquilo que normalmente já é feito como hábito ou de maneira tão rotineira que isso não é facilmente percebido pela própria pessoa.

Estratégia UU para KU

É a estratégia mais difícil de ser implementada, pois envolve competências nas quais o indivíduo não possui a mínima noção de que existem para serem exploradas. Inicialmente é muito importante nessa estratégia de ouvir muito o seu coach ou mentor sobre as fronteiras desconhecidas que levariam ao desenvolvimento de novas competências.

Não existe uma receita de bolo para como desenvolver competências que ainda não são conhecidas, o que normalmente ocorre para isso é um processo contínuo de tentativa e erro, com constantes reavaliações e reflexões até conhecer melhor as possibilidades e transformar esse território totalmente desconhecido em algo que possua contornos sobre o que é desconhecido; por isso essa é uma estratégia de UU para KU e não UU para KK, não se conhece sobre o desconhecido em uma etapa apenas.

Conclusões

Neste artigo, foram apresentadas algumas estratégias para transpor as competências do território desconhecido para o conhecido, feita de uma maneira um pouco abstrata, pois se tratam de estratégias genéricas. É importante nesta etapa do processo contar com um coach ou um mentor, se possível.

No próximo artigo, tratarei sobre uma etapa mais prática e concreta com base nessas estratégias, que é a da utilização dessas competências uma vez que elas se tornam conhecidas.

Pretendo continuar uma série de artigos falando sobre carreira, caso tenham dúvidas ou propostas de temas interessantes, é só mandar um e-mail para: me@rafaelmatsuyama.com

Source: IMasters

Categorizados em:

Este artigo foi escrito pormajor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *